Avaliação de Desempenho nas Empresas de Saneamento Básico: Construção de um Portfólio Bibliográfico Relevante ao Tema

Leonardo Ensslin, Rogerio Tadeu de Oliveira Lacerda, Micheli Amaral Soares, Carlos Rogerio Montenegro Lima

Resumo


Diante da importância do saneamento básico para a sociedade, e da necessidade de sua universalização, é imprescindível que as empresas tenham uma gestão pautada em bases sólidas que as levem a atingir seus objetivos sociais e econômicos. Para que a tomada de decisão se traduza em resultados eficazes, é necessário a utilização de técnicas como a avaliação de desempenho para entender o desempenho da gestão e criar ações de melhorias. Essa pesquisa tem como objetivo buscar informações na literatura científica sobre a avaliação de desempenho nas empresas de saneamento básico. Para atender tal objetivo, o instrumento de intervenção ProKnow-C (Knowledge Development Process - Constructivist) foi utilizado para a identificação de 14 artigos reconhecidos cientificamente e alinhados com o tema de pesquisa. Nesses artigos, e em suas referências, foi realizada uma análise bibliométrica, identificando artigos, periódicos, autores, palavras-chave e fatores de impacto com maior destaque, propiciando aos pesquisadores conhecimento adequado para aprofundar a pesquisa sobre o tema.

Palavras-chave


Avaliação de Desempenho, Saneamento Básico, Bibliometria

Referências


Aldatz, J. R.; Junior, M. P. L. & Araujo A. G. (2013). Processo de decisões orçamentárias: da racionalionalidade à política organizacional. Revista Pretexto. 14(3), 50-63, jul./set.

Afonso, M. H. F.; Souza, J. V.; Ensslin, S. R. & Ensslin, L. (2011). Como construir conhecimento sobre o tema de pesquisa? Aplicação do processo ProKnow-C na busca de literatura sobre avaliação do desenvolvimento sustentável. Revista de Gestão Social e Ambiental, 5(2), 47-62 maio/ago.

Amaro, J. J. V. (2012). Instrumentos econômicos e meio ambiente: os recursos naturais podem ser geridos exclusivamente pelo mercado? Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade – GeAS, 1(1), 70-87, jan/jun.

Araral, E. (2010). Improving effectiveness and efficiency in the water sector: institutions, infrastructure and indicators. Water Policy, 12, 1-7.

Berg, S. V. (2013). Advances in benchmarking to improve water utility operations: a review of six IWA books. Water Policy, 5, 325-333.

Bortoluzzi, S. C.; Ensslin, S. R.; Ensslin, L. & Valmorbida, S. M. I. (2011). A avaliação de desempenho em redes de pequenas e médias empresas: estado da arte para as delimitações postas pelo pesquisador. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, Florianópolis, 4(2), 202-222, jun/dez.

Brasil. Lei n° 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Diário Oficial da União 2007. 8 de janeiro. Retrieved from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm. Acesso em: dezembro de 2013.

Chaves, L. C.; Ensslin, L.; Ensslin, S. R.; Petri, M. S. & Rosa, S. F. (2012). Gestão do processo decisório: mapeamento ao tema conforme as delimitações postas pelos pesquisadores. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, 5(3), 3-27, set./dez.

Corton, M. L. & Berg, S. V. (2009). Benchmarking Central American water utilities. Utilities Policy, 17, 267-275.

Coulibaly, H. D. & Rodriguez, M. J. (2004). Development of performance indicators for small Quebec drinking water utilities. Journal of Environmental Management, 73, 243-255.

Ensslin, L. Ensslin, S. R. & Pinto, H.M. (2013). Processo de investigação e análise bibliométrica: avaliação da qualidade dos serviços bancários. RAC. 17(3), 325-349.

Ensslin, L.; Giffhorn, E.; Ensslin, S. R.; Petri, S. M. & Vianna, W. B. (2010). Avaliação do desempenho de empresas terceirizadas com o uso da metodologia multicritério de apoio à decisão-construtivista. Revista Pesquisa Operacional, 30(1), 125-152.

Ensslin, S. R.; Ensslin, L. & Zamcopé, F. C. (2012). Construção de um modelo para avaliação da sustentabilidade corporativa: um estudo de caso na indústria têxtil. Gestão & Produção (UFSCAR. Impresso), 19,303.

Ensslin, S. R.; Ensslin L.; Lacerda R. T. O. & Matos, L. S. (2013). Evidenciação do estado da arte do tema avaliação do desempenho na regulação de serviços públicos segundo a percepção dos pesquisadores. Revista Gestão Pública. IV(7), 121-147, ago.

Fischhendler, I. & Heikkila, T. (2010). Does integrated water resources management support institutional change? The case of water policy reform in Israel. Ecology and Society, 15, 15.

Galvão, J. A. C. (2009). Desafios para a universalização dos serviços de água e esgoto no Brasil. Rev Panam Salud Publica. 25(6), 548-556.

Tupper H. C. & Resende. M. (2004). Efficiency and regulatory issues in the Brazilian water and sewage sector: An empirical study. Utilities Policy. 12, 29-40.

Kanakoudis, V. & S. Tsitsifli. (2010). Results of an urban water distribution network performance evaluation attempt in Greece. Urban Water Journal, 7, 267-285.

Kaplan R. S. & Norton D.P. (1992, jan./fev). The Balanced Scorecard – Measures that Drive Performance. Harvard Business Review. 83 (7), 172-180.

Lacerda, T. O. R.; Ensslin L. & Ensslin, S. R. (2012). Uma análise bibliométrica da literatura sobre estratégia e avaliação de desempenho. Gestão e Produção, 19(1), 59-78.

Martin, C. Ruperd, Y. & Legret, M. (2007). Urban storm water drainage Management: The development of a multicriteria decision aid approach for best management practices. European Journal of Operational Research, 181, 338-349.

Mbuvi, D.; Witte & K.; Perelman, S. (2012). Urban water sector performance in Africa: a step-wise bias-corrected efficiency and effectiveness analysis. Utilities Policy, 22, 31-40.

Mvulirwenande, S.; Alaerts, G. & de Montalvo, U. W. (2013). From knowledge and capacity development to performance improvement in water supply: the importance of competence integration and use. Water Policy, 15, 267-281.

Nance, E. B. (2005). Multistakeholder evaluation of condominial sewer services. American Journal of Evaluation, 26, 480-500.

Nascimento, S.; Bortoluzzi, S. C.; Coelho, A. L. L.; Coelho C & Ensslin, S. R. (2010, jul./set.) Ferramentas gerenciais à luz do desempenho organizacional. Revista Pretexto, 11(3), 34 -57.

Neely, A. (2005). The evolution of performance measurement research: developments in the last decade and a research agenda for the next. International Journal of Operations & Production Management, 25(12).

Penteado, R. (2005). Análise e mineração de textos e dados. Duarte, J. & Barros, A. T. de. (Orgs.). Pesquisa em comunicação: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas.

Quintella, O. M. & Lima, G. B. A. (2005). O balanced scorecard como ferramenta para implantação da estratégia: uma proposta de implantação. Revista Gestão Industrial, 1(4), 34-41.

Rosa, F. S.; Ensslin, S. R.; Ensslin, L. & Lunkes, R. J. (2011). Gestão da evidenciação ambiental: um estudo sobre as potencialidades e oportunidades do tema. Engenharia Sanitária e Ambiental, 16(2), 157-166, abr./jun.

Sadiq R.; Rodriguez, M. J. & Tesfamariam, S. (2010). Integrating indicators for performance assessment of small water utilities using ordered weighted averaging (OWA) operators. Expert Systems with Applications, 37, 4881-4891.

Santos, R. N.; Alcântara-Eliel, R. & Eliel, O. (2006). A ciência e o novo estado do conhecimento: a contribuição da ciência da informação. Enc. Bibli. R. Eletr. Bibliocon. 22, 16-29.

Schaefer, A. (2007). Contrasting institutional and performance accounts of environmental management systems: three case studies in the UK water & sewerage industry. Journal of Management Studies, 44, 506-535.

Souza, M. A.; Pimmel, R. M. (2013). Análise de desempenho econômico e social: estudo do balanço social de empresas brasileiras. Revista de Gestão Social e Ambiental, São Paulo, 7(1), 53-69, jan./abr.

Tasca, J. E.; Ensslin, L.; Ensslin, S. R. & Alves, M. B. M. (2010). An approach for selecting a theoretical framework for the evaluation of training programs. Journal of European Industrial Training, 34(7), 631-655.

The Thomson Corporation. (2008). EndNote X. 2. ed. The Thomson Corporation.

Woodbury, K. & B. Dollery. (2004). Efficiency measurement in Australian local government: The case of New South Wales municipal water services. Review of Policy Research, 21, 615-636.


Texto completo: PDF



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000