Práticas De TI Verde em uma Empresa Educacional para Fomentar a Responsabilidade Socioambiental

Floriana Nascimento Pontes, Fabio Giordano

Resumo


Os temas ambientais e de conservação dos recursos naturais, de aquecimento global, de economia de energia e de sustentabilidade vêm sendo alvo de interesse de organizações, principalmente as relacionadas à tecnologia da informação (TI), uma vez que resíduos de equipamentos eletrônicos podem impactar seriamente o meio ambiente. Práticas são adotadas por várias empresas e este estudo aborda uma delas, do ramo de educação, para analisar suas ações, estratégias, meios de conscientização junto aos clientes e à sociedade, práticas de TI verde utilizadas para que haja sustentabilidade e sirva como referência às empresas do mesmo ramo de atuação. O levantamento de informações foi feito por meio de pesquisas de opinião realizadas com colaboradores que atuam em áreas de TI, compra de materiais e manutenção de infraestrutura da organização, que informaram quantidades de equipamentos e peças descartadas pela instituição e práticas de TI verde que estão procurando adotar. Esses colaboradores atuam como influenciadores dos gestores para tornar a tomada de decisão no gerenciamento de seus ecossistemas tecnológicos o menos impactante possível ao meio ambiente.  Os resultados obtidos na análise, quantificação e classificação das peças (cartuchos de tinta, tonner e monitores CTR - Catodic Ray Tube – tubo de raios catódicos) foram relevantes para os gestores da empresa que não conheciam a dimensão da quantidade de lixo eletrônico descartado anualmente. Dessa forma, poderão posteriormente relacionar os elementos químicos predominantes em cada um deles que pode causar impacto ambiental, o que pode servir de modelo para empresas afins.


Palavras-chave


TI verde, problemas ambientais, sustentabilidade, ecossistemas tecnológicos.

Referências


Baitelo, R. (2010). Uma ideia ecologicamente correta: a utilização de práticas de tecnologia da informação “verdes” em instituições públicas ou privadas, além de reduzir custos, ajuda a amenizar a poluição, com a diminuição na emissão do dióxido de carbono (CO2). Tema, Edição 1. Retrieved from: . Acesso em: 6 de set. 2014.

Barbieri, J. C. (2011). Gestão ambiental empresarial. 3. ed. atual e ampliada. São Paulo: Saraiva, 2011.

Brayner, F. L. A., Ramos, P. G. S.; Brayner, P. V. A. (2013). TI verde: sustentabilidade na área da tecnologia da informação. Simpósio Nacional de Saúde e Meio Ambiente. Retrieved from: . Acesso em: 26 de ago. 2014.

CMMAD – Comissão Mundial Sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. (1991). Nosso futuro comum. 2ª ed. Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 1991.

Em Discussão (2012). Desenvolvimento sustentável: onde tudo começou. Revista de audiências públicas do Senado Federal, (11), 34-39. Ano 3, junho de 2012. Retrieved from: . Acesso em: 8 de fev. 2015.

Garcez, D.; Silva, U. (2010). Guía de contenidos legales para la gestión de los residuos electrónicos. Centro de Derecho Ambiental, Facultat de Derecho, Universidad de Chile. Agosto/2010. Retrieved from: . Acesso em: 13 de abr. 2015.

Gasparin, G. (2012). Com atrativo ambiental e econômico, sobe busca de 'selo verde' em prédios. Retrieved from: . Acesso em: 6 de set. 2014.

Weissheimer Jr., C. A. & Schwartzhaupt, C. H. (2009). TI Verde: estudo de caso sobre o consumo de energia em uma instituição de ensino superior. Retrieved from: . Acesso em: 27 de nov. 2014.

Lunardi, G. L.; Frio, R. S.; Brum, M. M. (2011). Tecnologia da informação e sustentabilidade: levantamento das principais práticas verdes aplicadas à área de tecnologia. Revista Interinstitucional de Psicologia, 4(2), 159-172, Dez. Retrieved from: . Acesso em: 24 de ago. 2014.

Mansur, R. (2011). Governança de TI verde: o ouro verde da nova TI. Rio de Janeiro: Ciência Moderna.

Maurer, E. B.; Lanes, L. B. F. (2012). Práticas sustentáveis em TI. Unoesc & Ciência – ACET, 3(2), 187-194, jul./dez. Retrieved from: . Acesso em: 6 de set. 2014.

Motta, S. L. S. & Oliveira, B. (2007). O marketing ecológico como vantagem competitiva. Revista de Gestão USP, 14(2), 49-59, abr/jun. Retrieved from: . Acesso em: 21 de set. 2014.

Nunes, A. C. P.; Chagas, A. C.; Camilo, A. & Santos, N. M. (2012). A TI verde na sociedade atual. Porto Alegre, 2012. Retrieved from: . Acesso em: 18 de set. 2014.

Sachuck, M. I.; Takahashi, L. Y.; Augusto, C. A. (2008). Impactos da inovação tecnológica na competitividade e nas relações de trabalho. Caderno de Administração. 16(2), 57-66, jul/dez. Retrieved from: . Acesso em: 7 de nov. 2014.

Sverdlik, Y. (2012) DCD NYC: Google says industry should pool resources to green data centers. Retrieved from: . Acesso em: 17 de set. 2014.

Takahashi, A. G.; Almeida, D.; Silva, D.; Ferreira, D. H.; Komatsu, E.; Ribeiro, M. L.; Silva, P. H. (2009). TI Verde: conceitos e práticas. Novembro. Retrieved from: . Acesso em: 5 de set. 2014.


Texto completo: PDF



Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional