Uma Metodologia para Determinação de Arenas mais Sustentáveis Baseada no Problema de Cobertura de Conjuntos

Rodrigo Tóffano, Veridianne Soares Nazareth, Glaydston Mattos Ribeiro, José Manoel Henriques de Jesus

Resumo


Atualmente a escolha de estádios/arenas para realização de eventos deve ser realizada de maneira que aspectos econômicos e sustentáveis sejam levados em consideração. Nesse contexto, este artigo propõe uma metodologia para a escolha de estádios/arenas baseada no Problema de Cobertura de Conjuntos (PCC) da área de Pesquisa Operacional. Essa metodologia permite selecionar aqueles estádios/arenas que apresentam o menor custo e atendem ao maior número possível de medidas que visam à sustentabilidade ambiental da construção civil. Por meio de uma aplicação prática, com o auxílio do software CPLEX 12.2, buscou-se apresentar os passos da metodologia que considera o modelo matemático do PCC em sua estrutura. Os resultados mostram que a metodologia proposta é capaz de selecionar estádios/arenas voltados a megaeventos esportivos mais sustentáveis.


Palavras-chave


Problema de Cobertura de Conjunto, Sustentabilidade, Estádios de Futebol.

Referências


Arch Daily. (2011, novembro). Stadium du Littoral /OLGGA Architects. Recuperado em 23 de agosto, 2013, de http://www.archdaily.com/179962/stadium-du-littoral-olgga-architects/.

Arena Thun AG. (2011). Solarstrom vom Arena-Dach. Recuperado em 09 de setembro, 2013, de http://www.arenathun.ch/de/About/Stockhorn-Arena.

Balas, E.; Padberg, M. (1976). Set Partitioning: A Survey. In: SIAM Review, Vol. 18, N. 4 (out., 1976), pp. 710-760. Publicado por: Society for Industrial and Applied Mathematics.

Ceotto, L. H. (2006, novembro). Construção Civil e o Meio Ambiente. In: Notícias da Construção. Seção Qualidade e Produtividade, São Paulo, no 51.

Cereto, M. P. (2004). Arquitetura de Massas: O Caso dos Estádios Brasileiros. Dissertação de Mestrado em Arquitetura. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 2004. 258 p.

CIB – International Council for Research and Innovation in Building and Construction. (2002). Agenda 21 for Sustainable Construction in Developing Countries: A Discussion Document. Boutek Report No. Bou/E0204, Pretoria, South Africa.

Constantino, A. A.; Reis, P. A. dos; Neto, C. F. X. de; Figueiredo, M. F. (2003). Aplicação de Algoritmos Genéticos ao Problema de Cobertura de Conjunto. In: XXXV SBPO A Pesquisa Operacional e os Recursos Renováveis, 4 a 7 de novembro de 2003, Natal – RN.

Deproft, N.; Amadò, G.; Spampinato, A. (2012). Stadium List. Recuperado em 14 de julho, 2013, de

http://www.worldstadiums.com/.

Desrochers, M.; Soumis, F. (1989). A Column Generation Approach to the Urban Transit Crew Scheduling Problem. Transportation Science, 23, pp. 1-13.

Ernst & Young. (2010). Brasil Sustentável – Impactos Socioeconômicos da Copa do Mundo 2014. Recuperado em 26 de agosto, 2013, de http://fgvprojetos.fgv.br/sites/fgvprojetos.fgv.br/files/estudo_9.pdf.

FIFA – Fédération Internationale de Football Association. (2007). FIFA Football Stadiums: Technical recommendations and requirements. Zurich, Switzerland: FIFA, 248 p.

______. (2011). Football Stadiums – Technical Recommendations and Requirements. Zürich, Switzerland: FIFA, 5th Edition. 419 p.

Gomide, T. L. F.; Pujadas, F. Z. A.; Neto Fagundes, J. C. P. (2006). Técnicas de Inspeção e Manutenção Predial. São Paulo: Editora PINI.

IOC – International Olympic Committee. (2013). Sustainability Through Sport. Lausanne, Suisse: IOC, 102 p.

John, G.; Sheaard, R.; Vickery, B. (2007). STADIA: A Design and Development Guide. Fourth Edition Architectural Press: 306 p.

John, V. M. (Coord.). (2009). Desenvolvimento Sustentável, Construção Civil, Reciclagem e Trabalho Multidisciplinar. Recuperado em 03 de fevereiro, 2016, de http://www.reciclagem.pcc.usp.br/dessustentavel.htm.

Jmalucelli. (2012). EcoEstádio Janguito Malucelli. Recuperado em 15 de setembro, 2013, de http://www.jmalucelli.com.br/index.php?pag=empresas&t_cod=99&t_grupo=18&subgrupo=eco_estadio_janguito_malucelli.

Lamberts, R.; Ghisi, E.; Pereira, C. D.; Batista, J. O. (2010). Casa Eficiente: Bioclimatologia e Desempenho Térmico. Volume I. Florianópolis: UFSC/LabEEE. 123p.

Lorena, L. A. N.; Pereira, M. A. (2002). A Lagrangean/Surrogate Heuristic for the Maximal Covering Location Problem Using Hillsman's Edition. International Journal of Ind. Engineering, 9(1), 57-67.

Milelli, A. (2011, julho). Fussballstadien Nach Minergie. Recuperado em 09 de setembro, 2013, de http://www.minergie.ch/news/items/fussballstadien-nach-minergie.html.

Millennium Stadium. (2009). Millennium Stadium Sustainable Development. In: Millennium Stadium. Recuperado em 15 de setembro, 2013, de http://www.millenniumstadium.com/information/sustainability.php.

Nascimento, T. C. (2010). Influência da Eficiência no Uso da Água e Energia no Custo do Ciclo de Vida de uma Moradia Multifamiliar Popular em Belo Horizonte – Brasil. Dissertação de Mestrado em Construção Civil. Área de Concentração: Materiais da Construção Civil. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, Minas Gerais. 150 p.

Neufert, P. (2004). Arte de Projetar em Arquitetura. Portugal: Gg – Gustavo Gili, 17a Edição. 618 p.

OC – Organizing Committee Fifa World Cup 2006. (2006). Green Goal – Legacy Report. Frankfurt, Alemanha. 120 p.

OC – Organizing Committee Fifa Women's World Cup. (2011). Football’s Footprint – Legacy Report. Frankfurt, Alemanha. 65 p.

Pizzolato, N. D.; Barcelos, F. B.; Lorena, L. A. N. (2002). School Location Methodology in Urban Areas of Developing Countries. IFORS2002 – The sixteenth triennial conference of the International Federation of Operational Research Societies.

Salveson, M. E. (1955). The Assembly Line Balancing Problem. Journal of Ind. Engineering, 6, pp. 18-25.

Sattler, M. A. (2007). Sustentabilidade: A Construção Fazendo a Sua Parte. Conselho em Revista – Matéria, no 33, Porto Alegre, Rio Grande do Sul. 2007.

Silva, V. G. da. (2007). Metodologias de Avaliação de Desempenho Ambiental de Edifícios: Estado Atual e Discussão Metodológica. In: Habitação Mais Sustentável. Documento 5. Projeto FINEP 2386/04: Tecnologias para construção habitacional mais sustentável. São Paulo, 60p.

Tóffano, R. (2013). Sustentabilidade em Estádios de Futebol: O Caso da Arena Pantanal em Cuiabá-MT. Dissertação de Mestrado em Engenharia de Edificações e Ambiental. Área de Concentração: Construção Civil. Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá, Mato Grosso, 305 p.

Tóffano, R.; Jesus, J. M. H. (2013). Copa 2014 – Diretrizes de Sustentabilidade na Concepção do Projeto do Novo Verdão, a Arena Pantanal, em Cuiabá-MT. Revista Habitat Sustentable, v. 3, pp. 35-44, Concepción, Chile.

Toregas, C.; Swain, R.; Revelle, C.; Bergman, L. (1971). The Location of Emergency Service Facilities. Operations Research, 19, pp. 1363-1373.

Viggiano, M. S. (2010). Edifícios Públicos Sustentáveis. Brasília: Senado Verde.


Texto completo: PDF



Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional