Captação e Aproveitamento da Água das Chuvas: O Caminho para uma Escola Sustentável

Jamila El Tugoz, Geysler Rogis Flor Bertolini, Loreni Teresinha Brandalise

Resumo


Atualmente, as questões relacionadas à preservação ambiental e ao uso consciente da água passaram a ser uma preocupação mundial, o que tem impulsionado o aumento crescente de políticas públicas voltadas à promoção de práticas sustentáveis. Nesse contexto, aborda-se a implantação de um sistema de aproveitamento das águas das chuvas para fins não potáveis em uma unidade escolar. Este artigo teve como objetivo avaliar os resultados obtidos com a utilização de cisternas para a captação e uso da água pluvial, em uma escola estadual do Paraná, no município de Marechal Cândido Rondon. Trata-se de uma pesquisa exploratória descritiva, de abordagem qualitativa e quantitativa. Com base nos dados das séries históricas de consumo de água do Colégio Eron Domingues, foi estabelecida uma relação entre o consumo de água mensal e o índice pluviométrico no período. Os resultados confirmam a eficiência do sistema de captação das águas da chuva, na redução do consumo de água tratada, fornecida pela empresa de Água e Esgoto, em até 57,97%. Dessa forma, ao mesmo tempo que estimula nos alunos uma consciência voltada à sustentabilidade, a inclusão dos saberes e práticas ambientais na escola compreende a perspectiva de um efeito multiplicador na sociedade.

Palavras-chave


Aproveitamento da Água Pluvial; Educação Ambiental; Políticas Públicas; Escolas Sustentáveis

Referências


Adam, R. S. (2001). Princípio do Ecoedifício: Interação entre ecologia, consciência e edifício. São Paulo: Aquariana.

Agência Nacional de Águas – ANA. (2005). Conservação e reúso da água em edificações. São Paulo. Recuperado em 13 de dezembro, 2015, de http://www.sindusconsp.com.br/downloads/prodserv/publicacoes/manual_agua_em_ edificacoes.pdf.

Barbosa, L. C. (2008). Políticas Públicas de educação ambiental numa sociedade de risco: Tendências e desafios no Brasil. In: IV Encontro Nacional da Anppas. Brasília – DF – Brasil, ENAP.

Brandalise, L. T., Bertolini, G. R., Rojo, C. A., Lezana, Á. G., & Possamai, O. (2009). A percepção e o comportamento ambiental dos universitários em relação ao grau de educação ambiental. Revista Gestão & Produção, 16(2), 286-300.

Carli, L. N., De Conto, S. M., Beal, L. L., & Pessin, N. (2013). Racionalização do uso da água em uma instituição de ensino superior – Estudo de caso da Universidade de Caxias do Sul. GeAS – Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 2(1), 143-165.

Cavaleiro, A. R. (2014). Reuso de Águas Cinzas e Águas Pluviais em Edifícios Residenciais. Dissertação (mestrado) – Universidade São Judas Tadeu, São Paulo.

Cervo, A. L., & Bervian, P. A. (1996). Metodologia científica. 4 ed. São Paulo: Makron Books.

Duarte, R. G., Bastos, A. T., Sena, A. P., & Oliveira, F. C. (2015). Educação Ambiental na Convivência com o Semiárido: Ações Desenvolvidas pela Secretaria de Educação do Estado do Ceará. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 4, 17-29.

Eckert, S., Corcini Neto, S. L. H., & Boff, D. S. (2015). Iniciativas e práticas ambientais das pequenas e médias empresas do Vale do Caí-RS. GeAS – Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 4(1), 108-123.

Elali, G. A. (2003). O ambiente da escola: uma discussão sobre a relação escola-natureza em educação infantil. Estudos de Psicologia. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 8(2), 309-319.

Elkington, J., Hailes, J., & Makower, J. (1990). The green consumer. New York: Penguin Books.

Fernandes, D. R. M., Medeiros Neto, V. B., & Mattos, K. M. da C. (2007) Viabilidade Econômica do Uso da Água da Chuva: Um Estudo de Caso da Implantação de Cisterna na UFRN/RN. XXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

Fiori, S., Fernandes, V. M. C., Pizzo, H. (2006). Avaliação Qualitativa e Quantitativa do Reúso de Águas Cinza em Edificações. Ambiente Construído, v. 6, n. 1, p. 19-30.

Golam, R. (2015). Managing the food, water, and energy nexus for achieving the Sustainable Development Goals in South Asia. Environmental Development.

Goldenfum, J. A. (2006). Reaproveitamento de águas pluviais. In: Simpósio Nacional sobre o Uso da Água na Agricultura. Passo Fundo. Simpósio Nacional sobre o Uso da Água na Agricultura, v. 1, p. 1-14.

Gonçalves, A. do C. G., Dias, C. M. S., & Mota, M. R. A. (2014). Alargamento das funções da Escola: Educação Ambiental e Sustentabilidade. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 16, n. 3, p. 551-569, nov. 2014. Recuperado em 17 de agosto, 2015, de https://www.fe.unicamp.br/revistas/ged/etd/article/view/6680.

Guterres, A. M., Fernandes, V. M. C., & Barbacovi, N. E. (2013). Utilização de água de fontes alternativas: uma percepção de educação ambiental em uma instituição federal de ensino tecnológico. Revista de Engenharia e Tecnologia, 5 (4).

Holland, A. (2003). Sustainability. In: Jamieson, D. (Org.). A companion to environmental philosophy. London: Blackwell.

Jabur, A. S., Vargas, N., & Milani, C. (2010). Aproveitamento de Água Pluvial: Estudo de casos em Pato Branco/PR. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia em Gerência de Obras) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Jacobi, P. R. (1999). O Município no século XXI: Cenários e Perspectivas. Meio ambiente e sustentabilidade. (p. 175-183). São Paulo: CEPAM. Recuperado em 17 de agosto, 2015, de http://michelonengenharia.com.br/downloads/Sutentabilidade.pdf.

Kuzemko, C., Lockwood, M., Mitchell, C., & Hoggett, R. (2016). Governing for sustainable energy system change: Politics, contexts and contingency. Energy Research & Social Science, 12, 96-105.

Lei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. Política Nacional de Educação Ambiental. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, Ministério da Educação.

Lima, J. A., Dambros, M. V. R., Antonio, M. A. P. M., Janzen, J. G., Marcheto, M. (2011). Potencial da economia de água potável pelo uso de água pluvial: análise de 40 cidades da Amazônia. Engenharia Sanitária e Ambiental, 16 (3), p. 291-298.

Lima, R. P., & Machado, T. G. (2008). Aproveitamento de Água Pluvial: análise do custo de implantação do sistema em edificações. Orientadora Profª. MS. Aline Branco de Miranda Lázari. Curso de Engenharia Civil Ênfase Ambiental – Unifeb – Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos.

Loureiro, C. F. B. (2011). Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. 5 ed. São Paulo: Cortez.

Macomber, S. H. P. (2010). Guidelines on rain water catchment systems for Hawaii. Hawaii: College of Tropical Agriculture and Human RESOURCES; University of Hawaii at Manoa.

Menezes, G. F. F., Santos, D. B., Batista, R. O., Azevedo, D. O., Santana, G. S., Silva, A. S., & Duarte, A. J. A. P. (2013). Indicadores de qualidade, manejo e uso de água pluvial armazenada em cisternas do semiárido baiano. Revista Agrarian, v. 6, n. 22. Recuperado em 10 de fevereiro, 2013, de http://www.periodicos.ufgd.edu.br/index.php/agrarian/article/view/2237

Miranda, N. A. de, Silva, D. da, Simon, F. O., & Veraszto, E. V. (2006). Educação ambiental na óptica discente: análise de um pré-teste. In: III Simpósio De Excelência Em Gestão E Tecnologia (Seget), Resende/RJ, v. 1, p. 1-10.

Oliveira, L. H. de, Ilha, M. S. de O., Gonçalves, O. M., & Reis, L. Y. R. P. A. (2007). Projeto Tecnologias para Construção Habitacional mais Sustentável – Levantamento do estado da arte: Água. São Paulo: USP.

Oliveira, T. D., Christmann, S. S., & Pierezan, J. B. (2014). Aproveitamento, captação e (re) uso das águas pluviais na arquitetura. Revista Gestão e Desenvolvimento em Contexto – Gedecon Edição Especial. IV Fórum de Sustentabilidade, 2 (2), p. 1-15.

Peixoto, A. F., & Pereira, R. C. F. (2013). Discurso versus Ação no Comportamento Ambientalmente Responsável. GeAS – Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 2 (2), 72-100.

Pereira, R. P., Pasqualetto, A., & Minami, M. Y. M. (2008). Viabilidade econômica/ambiental da implantação de um sistema de captação e aproveitamento de água pluvial em edificação de 100 m² de cobertura. Recuperado em 10 de fevereiro, 2016, de http://www.ucg.br/ucg/prope/cpgss/arquivosupload/36/file/continua/viabilidade%20economico_ambiental%20da%20implanta%C3%87%C3%83o%20de%20um%20sistema%20de%20capta%C3%87%C3%83o%20e%20aproveitamento%20de%20%C3%81gua.pdf.

Programa Nacional de Educação Ambiental – ProNEA (2014). Educação Ambiental Por um Brasil Sustentável. Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, Departamento de Educação Ambiental; Ministério da Educação. 4 ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente.

Rafika, K., Rym, K. Souad, S. B., & Youcef, L. (2016). A public actor awareness for sustainable development. Procedia – Social and Behavioral Sciences, 216, 151-162.

Reckziegel, C. R., Bencke, G. M., & Tauchen, J. A. (2010). Cisternas para o aproveitamento de água da chuva: uso não potável em escolas municipais de Horizontina. Recuperado em 28 de agosto, 2015, de http://www.fahor.com.br/publicacoes/saep/2010_cisternas_escolas_horizontina.pdf.

Resolução CD/FNDE no 18, de 21 de maio de 2013. Manual Escolas Sustentáveis. Recuperado em 17 de agosto, 2015, de http://www.fnde.gov.br/fnde/legislacao/resolucoes/item/4542-resolu%C3%A7%C3%A3o-cd-fnde-n%C2%BA-18,-de-21-de-maio-de-2013.

Roesch, S. M. A. (1996). Projetos de estágio do curso de administração: guia para pesquisas, projetos, estágios e trabalhos de conclusão de curso. São Paulo: Atlas.

Sato, M. (2002). Educação ambiental. São Carlos: RiMa.

Seeger, L. M. K., Sari, V., & Paiva, E. M. C. D. (2007). Análise comparativa do aproveitamento da água da chuva na lavagem de veículos em duas cidades da Região Sul e Centro-Oeste. In: Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 17. São Paulo. Anais... São Paulo: [s.n.], 1-13.

Sorrentino, M., Trajber, R., Mendonça, P., & Ferraro Jr., L. A. (2005). Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 285-299, maio-ago.

Sotero, J. P., & Sorrentino, M. (2010, outubro). A Educação Ambiental como Política Pública: Reflexões sobre seu Financiamento. Anais do V Encontro da ANPPAS, Florianópolis-SC, GT-6. Recuperado em 17 de agosto, 2015, de http://www.anppas.org.br/encontro5/cd/artigos/GT6-69-141-20100824093859.pdf.

Telles, B. P. T. G., & Fantinatti, P. A. P. (2015). Análise da viabilidade técnica e dimensão econômica do uso da água de chuva no litoral norte paulista: protótipo de um SAAP em Caraguatatuba. Revista Brasileira de Iniciação Científica, 2 (2).


Texto completo: PDF



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000