A Sustentabilidade Aplicada na Elaboração de Centros de Distribuição no Brasil

Rauf Rodrigues Soares

Resumo


A elaboração de um empreendimento no ambiente construído representa uma grande parcela no processo de degradação do meio ambiente. No ambiente empresarial, a logística corresponde a um setor importante para o mercado, e um Centro de Distribuição, é o empreendimento responsável por intermediar as atividades realizadas na cadeia logística. A atitude sustentável é cada vez mais exigida pelas esferas governamentais, pelo mercado, e pela sociedade. Em razão da necessidade de adotar um modelo de empreendimento que favoreça o desenvolvimento social e econômico, e minimize os impactos proporcionados no meio ambiente, este estudo é motivado pela importância da sustentabilidade na elaboração de um Centro de Distribuição, beneficiando assim, tanto o ambiente construído como o ambiente empresarial. Atualmente, inúmeros empreendimentos, especialmente, Centros de Distribuição, declaram serem sustentáveis. Foi construída uma base teórica sobre os princípios necessários para a elaboração de um empreendimento sustentável, e realizado um confronto com as características dos Casos em estudo. Os resultados mostram a diversidade de estratégias utilizadas para promover o desenvolvimento sustentável em Centros de Distribuição. Entretanto, a dispersão e a baixa frequência nas estratégias identificadas mostraram que, embora partilhando de atividades logísticas semelhantes, não existe nível consistente de padronização entre os Casos em estudo.

Palavras-chave


Logística; Centro de Distribuição; Empreendimento Sustentável.

Referências


Abreu, W. G. (2012). Identificação de práticas sustentáveis aplicadas às edificações. Dissertação de mestrado, Universidade Federal Fluminense, Niterói.

Aligleri, L., Aligleri, L. A. & Kruglianskas, I. (2009). Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio. São Paulo: Atlas.

Almeida, A. A. P. (2010). Arquitetura residencial multifamiliar baseada em conceitos sustentáveis: Ensaio projetual à luz dos quesitos da metodologia LEED. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.

Altomonte, S. (2009, december). Environmental Education for Sustainable Architecture. Review of European Studies, Nottingham, 1(2), 12-21.

Antunes, N. D. F. (2010). Edifícios Verdes - Práticas Projectuais Orientadas para a Sustentabilidade. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Porto.

Bauer, M., Schwarz, M. & Mösle, P. (2009). Green Building: Guidebook for Sustainable Architecture. Stuttgart: Springer.

Behling, S. & Behling, S. (2010). Sol Power: La evolución de la arquitectura sostenible. Barcelona: GG.

Bohana, M. C. R., Silva, F. F. B., Guimarães, J. C. & Marchi, C. M. D. F. (2016). Redução dos resíduos da construção civil: uma tendência para as novas construções. IV Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - COBESA, Cruz das Almas.

Câmara da Indústria da Construção (2008). Guia de Sustentabilidade na Construção. Belo Horizonte: FIEMG.

Caramelo, S. C. M. (2016). A arquitetura sustentável e os materiais de construção vernacular. Dissertação de mestrado, Universidade Lusíada de Lisboa, Lisboa.

Carvalho, D. L., Akabane, G. K. & Cañete, K. V. S. (2013). A viabilidade sustentável do transporte por cabotagem - um estudo de caso da emissão de CO2 da operação de suprimento de uma fábrica automotiva. VIII Workshop de Pós-Graduação e Pesquisa do Centro Paula Souza, São Paulo.

Cavalcante, F. C. T. (2007). Três proposições sobre arquitetura inteligente no contexto sustentável. Dissertaçõa de mestrado, Universidade de Brasília, Brasília.

Chopra, S. & Meindl, P. (2006). Gerenciamento da cadeia de suprimentos: Estratégia, Planejamento e Operação. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Corrêa, L. R. (2009). Sustentabilidade na construção civil. Monografia de especialização, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Cunha, F. C. R. T. V. (2015). Arquitetura Sustentável - Contributos da Arquitetura Vernacular Portuguesa. Dissertação de mestrado, Universidade Católica Portuguesa, Viseu.

Dall’Agnol, L., Gattermann, L. S. S. & Casa, M. G. S. (2013). Sustentabilidade na Arquitetura Brasileira. 2° SNCS – Seminário Nacional de Construção Sustentável, Passo Fundo.

Degani, C. M. (2010). Modelo de gerenciamento da sustentabilidade de facilidades construídas. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Dias, R. (2011). Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Donato, V. (2008). Logística Verde: Uma Abordagem Sócio-ambiental. Rio de Janeiro: Ciência Moderna LTDA.

Durão, C. O. (2013). Reabilitação Sustentável: Introdução de Metodologias e Estratégias Sustentáveis. Dissertação de mestrado, Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa.

Edwards, B. (2013). Guía básica de la sostenibilidad. 2. ed. Barcelona: GG.

Garé, J. C. (2011). Contribuições da construção civil brasileira para o desenvolvimento sustentável. Dissertação de mestrado, Universidade Municipal de São Caetano do Sul, São Caetano do Sul.

Gavronski, I. & Floriano, R. (2013, jul/dez). Responsabilidade social corporativa: alinhando sustentabilidade na cadeia de suprimentos e vantagem competitiva. Revista Acadêmica São Marcos, 3(2), 123-140.

Honda, W. S. (2016). Certificação da sustentabilidade de edifícios de escritórios corporativos no Brasil. Tese de doutorado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Intra Logística (2010, junho). Movimentação e armazenagem de materiais. IMAM, 31(237), São Paulo.

Jabbour, A. B. L. S., Azevedo, F. S., Arantes, A. F. & Jabbour, C. J. C. (2013). Esverdeando a cadeia de suprimentos: algumas evidências de empresas localizadas no Brasil. G&P, São Carlos, 20(4), 953-962.

John, V. M. & Prado, R. T. A. (2010). Boas práticas para habitação mais sustentável. São Paulo: Páginas & Letras Editora e Gráfica.

Kalbusch, A. (2006). Critérios de avaliação de sustentabilidade ambiental dos sistemas prediais hidráulicos e sanitários em edifícios de escritórios. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Kibert, C. J. (2016). Sustainable Construction: Green Building Design and Delivery. 4. ed. Hoboken: Wiley.

Lamberts, R., Triana, M. A., Fossati, M. & Batista, J. O. (2007, junho). Sustentabilidade nas edificações: contexto internacional e algumas referências brasileiras na área. Laboratório de Eficiência Energética em Edificações Engenharia Civil - UFSC.

Lessio, L. F. & Francisco, C. A. (2012). Sistema Automatizado de Caracterização de Painel Fotovoltaico. Anais do Congresso de Iniciação Científica do Inatel - INCITEL, São Carlos.

May, S. (2004). Estudo da viabilidade do aproveitamento de água de chuva para consumo não potável em edificações. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo.

Martini Junior, L. C., Silva, E. R. & Mattos, U. A. O. (2012). Análise da maquiagem verde (greenwashing) na transparência empresarial. XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção - ENEGEP, Bento Gonçalves.

Mateus, R. F. M. S. (2009). Avaliação da sustentabilidade da construção - Propostas para o desenvolvimento de edifícios mais sustentáveis. Tese de doutorado, Universidade do Minho, Braga.

Morand, F. G. (2016). Estudo das principais aplicações de resíduos de obra como materiais de construção. Projeto de graduação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Moura, R. G., Lopes, P. L., Silva, L. V. & Baldez, P. P. (2015). Logística reversa das garrafas pet, sua reciclagem e a redução do impacto ambiental. XI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, Rio de Janeiro.

Nagurney, A. (2015). Design of sustainable supply chains for sustainable cities. Environment and Planning B: Planning and Design, 42(1), 40-57.

Nicol, F. (2004). Adaptive thermal comfort standards in the hot-humid tropics. Energy and Buildings, 36, 628-637.

Nunes, I. H. O., Carreira, L. R. M. & Rodrigues, W. (2009). A arquitetura sustentável nas edificações urbanas: uma análise econômico-ambiental. Arquiteturarevista, 5(1), 25-37.

Oliveira, O. J. & Pinheiro, C. R. M. S. (2010). Implantação de sistemas de gestão ambiental ISO 14001: uma contribuição da área de gestão de pessoas. G&P, 17(1), 51-61, São Carlos.

Picelli, V. C. & Georges, M. R. (2011). Cadeia de suprimentos reversa e logística verde: teoria e prática. Anais do XVI Encontro de Iniciação Científica da PUC-Campinas e I Encontro de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da PUC-Campinas.

Pinheiro, M. D. (2006). Ambiente e construção sustentável. Lisboa: Fernandes & Terceiro.

Porto, M. (2009). O processo de projeto e a sustentabilidade na produção da arquitetura. São Paulo: C4.

Queiroz, F. C. F. (2015). A sustentabilidade nas construções. Revista CAU/UCB, (3).

Santos, R. C. C. (2014). Contributo da manutenção técnica de edifícios para a sustentabilidade. Dissertação de mestrado, Instituto Superior de Engenharia do Porto, Porto.

Scandolara, N. L., Holanda, L. M. C., Colmenero, J. C. & Francisco, A. C. (2009). Logística: uma discussão sobre os canais de distribuição, seus modais de transportes e os centros de distribuição. Congresso Internacional de Administração, Ponta Grossa.

Serrador, M. E. (2008). Sustentabilidade em arquitetura: referências para projeto. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, São Carlos.

Soares, R. R. (2015). Descrição e análise de práticas de sustentabilidade de operadores logísticos no brasil. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Tavares, P. O. (2010). Aplicação do conceito de sustentabilidade em construções residenciais. Monografia de especialização, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Torgal, F. & Jalali, S. (2011). A sustentabilidade dos materiais de construção. 2. ed. Braga: Universidade do Minho.

Vasconcelos, S. L. (2014). Ferramentas de análise de grau de sustentabilidade no ambiente construído: Avaliação de materiais de construção no ato do projeto de arquitetura. Tese de doutorado, Universidade de Lisboa, Lisboa.

Vecchia, L. R. F. D., Carli, C. & Batista, G. R. (2013). Estratégias para uma edificação mais sustentável: avaliação dos materiais de construção civil disponíveis em Xanxerê, SC. Unoesc & Ciência - ACET, 4(2), 209-216, Joaçaba.

Villela, D. S. (2007). A sustentabilidade na formação atual do arquiteto e urbanista. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Vivaldini, M. (2012). O papel de operadores logísticos em ações de sustentabilidade. Revista de Administração da UNIMEP, 10(1), 55-79.

Volkweis, F. J. (2010). Análise da captação e quantificação da água da chuva em Persigais. Monografia de Graduação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó, Chapecó.

Weierbacher, L. (2008). Estudo de captação e aproveitamento de água da chuva na indústria moveleira Bento Móveis de Alvorada - RS. Monografia de graduação, Universidade Luterana do Brasil, Canoas.

Wharton, A. & Payne, D. (2003, apr/sep). Promoting innovation in construction SMEs: an EU case study. Sustainable building and construction, 26(2-3), 76-79.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman.


Texto completo: PDF



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000