Avaliação de Programa de Responsabilidade social Empresarial com Aplicação do Balanced Scorecard: Um Estudo de Caso da Cooperárvore da FIAT Automóveis.

Osvaldo Maurício de Oliveira, Domingos Antonio Giroletti

Resumo


Este artigo trata da avaliação da cooperativa de trabalho – Cooperárvore – do Programa de Responsabilidade Social Empresarial – Árvore da Vida – da Fiat Automóveis, no Município de Betim-MG. Trata-se de um estudo de caso descritivo com o objetivo geral de medir o alcance das ações sociais da montadora na promoção do desenvolvimento da comunidade Jardim Teresópolis, por meio da geração de trabalho e renda, da redução da vulnerabilidade social e do desenvolvimento econômico e humano. Tem como objetivo específico apresentar um modelo de avaliação e monitoramento de um projeto de responsabilidade social com a aplicação da ferramenta Balanced Scorecard (BSC), com o propósito de permitir o aperfeiçoamento da gestão e inspirar outras iniciativas sociais corporativas.

No referencial teórico foi abordada a importância da responsabilidade social empresarial no desenvolvimento sustentável, conceitos e modelos de avaliação de projetos sociais. A pesquisa foi realizada com base em documentos relacionados à Árvore da Vida e em entrevistas envolvendo os gestores e beneficiários do programa, numa perspectiva qualitativa. Na análise dos dados podem-se perceber resultados positivos com avanços expressivos no desenvolvimento dos beneficiários e da comunidade. No entanto, em alguns pontos pode-se perceber que a cooperativa ainda não está em condições de se autossustentar, principalmente em função das suas limitações de mercado, dependendo de aportes financeiros e da participação da atual mantenedora na sua gestão. Isso requer da equipe gestora a adoção de algumas definições estratégicas que busquem implementar soluções a curto e médio prazo no sentido de ampliar o mercado da cooperativa para garantir a sua autonomia e sustentabilidade.

 


Palavras-chave


Responsabilidade social empresarial, Avaliação de programas sociais, Balanced Scorecard.

Referências


Clemente, A., & Fernandes E. (2002). Planejamento e projetos. In: Clemente A. Projetos Empresariais e Públicos, Cap. 1. 2. ed. São Paulo: Atlas, p. 21-27.

Collis, J., & Hussey, R. (2005). Pesquisa em Administração – Um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman.

Cohen, E., & Franco, R. (1993). Avaliação de projetos sociais. Petrópolis: Vozes.

ETHOS – Instituto Ethos de Empresas de Responsabilidade Social. Disponível em: http://www1.ethos.org.br/EthosWeb/pt/29/o_que_e_rse/o_que_e_rse.aspx. 2011. Acesso em: 20 jun. 2011.

IPEA. A iniciativa Privada e o Espírito Público: a evolução da ação social das empresas privadas no Brasil. Pesquisa publicada em Julho de 2006. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/acaosocial/IMG/pdf/doc-44.pdf.

IPEA. Pesquisa Ação Social das Empresas, publicada em 07 de abril de 2010. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/asocial. Acesso em: 15 maio 2011.

Junior, S. D. S., & Costa, F. J. (2014). Mensuração e Escalas de Verificação: uma Análise Comparativa das Escalas de Likert e Phrase Completion. São Paulo. Revista Brasileira de Pesquisa e Marketing, Opinião e Mídia. Disponível em: http://www.revistapmkt.com.br/Portals/9/Volumes/15/1. Acesso em: 10 abr. 2016.

Kaplan, R. S., & Norton, D. P. (2000). A estratégia em ação: Balanced Scorecard. 11. ed. Rio de Janeiro: Campus.

Marino, E. (2003). Manual de Avaliação de Projetos Sociais. São Paulo: Saraiva.

Patton, M. Q. (1997). Utilization Focused-Evaluation. Newbury Park, CA: Sage.

Rico, E. M. (2004). A Responsabilidade Social Empresarial e o Estado: uma aliança para o desenvolvimento sustentável. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 18, n. 4.

Santos, L. M. (2008). Construção de indicadores de desempenho na gestão de projetos sociais sustentáveis – Estudo sobre os centros vocacionais tecnológicos. Dissertação de mestrado acadêmico da Faculdade Novos Horizontes. Belo Horizonte-MG.

Sen, A., & Kliksberg, B. (2007). As pessoas em primeiro lugar. São Paulo: Companhia das Letras.

Siqueira, C. A. (1999). Geração de emprego e renda no Brasil: experiências de sucesso. Rio de Janeiro: DP&A, p. 17-99.

Teodósio, A. S. (2002). O terceiro setor como utopia modernizadora da provisão de bens e serviços sociais: dilemas, armadilhas e perspectivas no cenário brasileiro. 2002. 110 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais – Gestão de Cidades) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Worthen, B. R., Sanders, J. R., & Fitzpatrick, J. L. (1997). Program Evaluation: alternative, approaches and practical guidelines. New York: Longman.


Texto completo: PDF



Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional