Análise das Dissertações Acadêmicas sobre o Tema Sustentabilidade nos Mestrados em Administração: Mapeando o Panorâma Gaúcho

Carolina Sampaio Marques, Marcelo Trevisan

Resumo


Este estudo objetiva analisar as características da produção de dissertações dos cur­sos de pós-graduação Stricto Sensu em Administração (PPGA), na área de Sustentabilidade, no Rio Grande do Sul – Brasil. A partir da análise documental de todas as 1813 dissertações já publicadas nos mestrados gaúchos, se buscou informações sobre o título da dissertação, ano de defesa, orientador, linha de pesquisa do orientador, palavras-chave. A partir do título e das palavras-chave buscou-se relacionar o documento com a Sustentabilidade e, caso houvesse relação, o resumo do trabalho era lido, visando confirmar as relações existentes. Foram encontradas 126 dissertações relacionadas com a área no senso realizado, por meio de uma pesquisa documental site da CAPES para identificar os cursos de mestrado acadêmico existentes no estado do Rio Grande do Sul e nos sites dos PPGA’s em busca das dissertações oriundas desses programas. Os resultados apontam que a Sustentabilidade ainda não possui representatividade nas dissertações dos mestrados acadêmicos em Administração do Rio Grande do Sul, porém quando se analisa as linhas de pesquisa dentro dos programas, percebe-se que há cursos onde a temática se faz presente de forma contínua. As questões de Sustentabilidade ainda são percebidas como assuntos de áreas específicas e compartimentadas e não como uma temática de conhecimento geral nos mestrados acadêmicos. Assim, percebe-se a dificuldade que as áreas possuem em identificar a Sustentabilidade como um conceito de aplicação em diversas atividades que fazem parte do cotidiano do profissional de Administração.

 


Palavras-chave


Mestrados em Administração; Sustentabilidade; Dissertações; Universidades

Referências


Andrade, R. B.; Amboni, N. (2002) Projeto pedagógico para cursos de administração. São Paulo: Makron Books.

Andrade, R. O. B.; Tachizawa, T.; Carvalho, A. B. (2000) Gestão Ambiental: Enfoque Estratégico Aplicado ao Desenvolvimento Sustentável. Ed.Makron Books; São Paulo.

Banerjee, S. B. (2011). Embedding sustainability across the organization: a critical perspective. Academy of Management Learning &Education, 10(4), 719–731.

Barbieri, J. C. (2004) Educação ambiental e a gestão ambiental em cursos de graduação em administração: objetivos, desafios e propostas. Revista de Administração Pública, 38(6), 919-946.

Barbieri, J. C.; Silva, D. (2011) Desenvolvimento sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, 12(3), 51-82.

Barth, M.; Rieckmann, M. (2012) Academic staff development as a catalyst for curriculum change towards education for sustainable development: an output perspective. Journal of Cleaner Production, 26, 28-36.

Beckerman, W. (2003) A Poverty of Reason: Sustainable Development and Economic Growth. Oakland, CA: The Independent Institute.

Bevan, D. (2014) O MBA One Planet. In: Brunstein, J et al... Educação para a Sustentabilidade nas Escolas de Administração. São Carlos: Rima Editora.

Boff, L. (2012) Sustentabilidade o que é e o que não é. Petrópolis: Vozes.

Brandli et al. (2014) Evaluation of sustainability using the AISHE Instrument: case study in a Brazilian University. Brazilian Journal of Science and Technology. 1(4).

Brasil (1999) Lei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. Institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, seção 1,1-4.

Brasil (2007) MMA/MEC Mapeamento da educação ambiental em instituições brasileiras de educação superior. Série Documentos Técnicos, (12). Brasília: Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental.

Brunstein, J.; Godoy, A. S. e Silva, H. C. (2014) Educação para a Sustentabilidade nas Escolas de Administração. São Carlos: Rima Editora.

Cannon, M. (2010) Going beyond compliance: examining of sustainability education planning practices in US MBA business school programs. Doctoral dissertation. University of Georgia, Athens, USA.

Capes (2015) Relação de Cursos Recomendados e Reconhecidos. Recuperado em 28, março 2018, de: http://www.capes.gov.br/cursos-recomendados.

Castro, D. S. P. e Ávila, A. D. S. (2013) O ensino da sustentabilidade e a formação ética do Administrador: um estudo bibliométrico sobre o estado da questão. Revista de Educação do Cogeime. 22(43).

Castro, R. S. de (orgs) (2000). Sociedade e Meio Ambiente: A Educação Ambiental em Debate. São Paulo: Cortez.

Clugston, R. (2004) Forewoord. In: Corcoran P.B., Wals, A. E.J. (Eds) Higher Education and the Challenge of Sustainability: Problematics, Promise and Practice, Dordretch: Kluwer Academic Press.

Corbellini, A; Giongo, I. M. e Quartieri, M. T. (2014) Análise de teses, dissertações e enunciações de professores sobre a organização curricular de escolas multisseriadas. Revista Jovens Pesquisadores. Santa Cruz do Sul, 4(2), 67-78.

Demajorovick, J.; Silva, H. C. O. (2012). Formação interdisciplinar e sustentabilidade em cursos de administração: desafios e perspectivas. RAM – Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, 13(5), 39-64.

Dias Junior, F. H., B. G.; Zellmeister, L. M.; Brinholi, C. F. (2014) A Sustentabilidade no Ensino de Administração: Proposta de um Currículo Básico para o Curso de

Graduação. In: Anais do XXXVIII Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro.

Fisher, J., & Bonn, I. (2011) Business sustainability and undergraduate management education: an Australian study. Higher Education. 6(5), 563-571.

Gallopín, G. (2003) A systems approach to sustainability and sustainable development. Serie

Medio Ambiente y Desarrollo. Santiago de Chile: CEPAL, (64).

Godoy, A. S.; Brunstein, J.; Fischer, T.M.D. (2013) Introdução ao fórum temático. sustentabilidade nas escolas de administração: tensões e desafios. RAM – Revista de Administração Mackenzie. Edição Especial. 14(3), 14-25.

Gonçalves-Dias, S. L. F. Teodosio, A. S; Carvalho, S.; Silva, H. M. (2009) Consciência ambiental: um estudo exploratório sobre suas implicações para o ensino de administração. Revista de Administração de Empresas. 8(1).

Gonçalves-Dias, S. L. F., Herrera, C. B., Cruz, M. T. de S. (2013) Desafios (e dilemas) para inserir “sustentabilidade” nos currículos de administração: um estudo de caso. RAM - Revista de Administração Mackenzie. 14(3), 119–153.

Holling, C. S. (2000) Theories for sustainable futures. Conservation Ecology. 4(2).

Recuperado em 25, junho 2015, de: http://www.consecol.org/vol4/iss2/art7/Jacobi, P. (1997) Meio ambiente urbano e sustentabilidade: alguns elementos para a reflexão. In: Cavalcanti, C. (org.). Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 384-390.

Jacobi, P. (2003) Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa. (118), 189-205.

Jacobi, P. R., Raufflet, E., Arruda, M. P. de. (2011) Educação para a sustentabilidade nos cursos de administração: Reflexão sobre paradigmas e práticas. RAM - Revista de Administração Mackenzie. 12(3), 21–50.

Lange, J. M. (2012) Education in Sustainable Development: How Can Science Education Contribute to the Vulnerability Perception? Res Sci Educ. 42, 109–127.

Leal Filho, W. (2011) About the Role of Universities and Their Contribution to Sustainable Development. Higher Education Policy. 24, 427–438.

Leite Filho, G. A. (2008) Padrões de produtividade de autores em periódicos e congressos na área de contabilidade no Brasil: um estudo bibliométrico. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, 12(2), 533-554. Recuperado em: 25, fevereiro 2016, de: http://www.anpad.org.br/periodicos/content/frame_base.php?revista=1.

Lélé, S.M. (1991) Sustainable Development: a critical review. World Development. 19(6), 607-621, Gredt Britain, Pergamon Press.

Lopes, P. C. (2006) A formação do administrador no ensino de graduação: uma reflexão. In: Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, 27(2), 187-201.

Nascimento, L.; Lemos, A.; Mello, M. (2008) Gestão socioambiental estratégica. Porto Alegre: Bookman.

Paulo, R.R.D.; Ferolla, L.M. (2010) Ensaio sobre a Educação Ambiental na formação de gestores. FEA/USP. In: Encontro nacional de gestão empresarial e meio ambiente, 2010. Anais ENGEMA, São Paulo: FEA/USP.

Pinheiro, L. V. S.; Monteiro, D. L. C.; Guerra, D. S.; & Peñaloza, V. (2011) Transformando o discurso em prática: uma análise dos motivos e das preocupações que influenciam o comportamento pró-ambiental. Revista de Administração Mackenzie-RAM, 12(3), 83-113.

Robinson, J. (2004) Squaring the circle? Some thoughts on the idea of sustainable development. Ecological Economics. 48(4), 369-384.

Roesch, S. M. A. (2005) Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. São Paulo: Atlas.

Rupea (2005) Rede Universitária de Programas de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis. Relatório do projeto “Mapeamento da Educação Ambiental em instituições brasileiras de Educação Superior: elementos para discussão sobre políticas públicas”. São Carlos (SP) / Brasília: RUPEA / MEC, 134 p.

Sachs, I. (1986) Ecodesenvolvimento: crescer sem destruir. São Paulo: Vértice, 206 p.

Sachs, I. (1992) Esplêndido fracasso. Comunicações do ISER. 44. Rio de Janeiro, ISER.

Sachs, I. (2002) Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond.

Salgado, M. F. de M. A. & Cantarino, A. A. A. (2006) O papel das instituições de ensino superior na formação socioambiental dos futuros profissionais. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Recuperado em: 10, fevereiro 2015, de: http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2006_TR560372_8269.pdf.

Santos, C. M.. (2003) Tradições e Contradições da Pós-Graduação no Brasil. Revista Educação e Sociedade, 24(83), 627-641.

Santos, R. N. M e Kobashi, N. Y. (2007) Análise de dissertações e teses de ciência da informação: Estudo de institucionalização de um campo. In: VIII ENANCIB–Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Recuperado em: 10, março 2016, de:http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/xivenancib/paper/viewFile/4363/3486

Souza, M. T. S., Júnior, C. M., Parisotto, I. R. S e Silva, H. H. M. (2013) Estudo bibliométrico de teses e dissertações em administração na dimensão ambiental da sustentabilidade. REAd – Revista de Administração. Porto Alegre. 76(3), 541-568.

Springett, D. (2005) Educations for sustainability in the business studies curriculum: a call for a critical agenda. Business Strategy and the Environment. 14(3), 146–159.

Springett, D; Kearins, K. (2005) Educating for sustainability: an imperative for action.

Business Strategy and the Environment. 14(30), 143–145.

WCED (1987) – World Commission on Environment and Development – “Nosso Futuro Comum” – The Brundtland Report – Oxford, oxford University Press, p.387.

Wrigth, T. S. A. (2004) The evolution of sustainability declarations in higher educations. In: Corcoran P.B., Wals, A. E.J. (Eds) Higher Education and the Challenge of Sustainability: Problematics, Promise and Practice, Dordretch: Kluwer Academic Press.


Texto completo: PDF



Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional