Estudo da Utilização da Reciclagem de Concreto Asfáltico como Camada de Pavimento

Rodrigo André Klamt, Priscilla Rodrigues Fontoura, Jaelson Budny, Fladimir Fernandes dos Santos

Resumo


O presente estudo tem como objetivo analisar o desempenho do material fresado misturado com aglomerantes e adições minerais quanto à resistência à tração por compressão diametral, com o intuito de avaliar a sua aplicação em camadas de base e sub-base de pavimentos e na busca por soluções sustentáveis satisfatórias em termos de pavimentação. Os materiais utilizados foram o material fresado de pavimento asfáltico e pó de pedra, tendo como aglomerantes o cimento Portland pozolânico CP-IV e a cal hidratada dolomítica CH-II, com adições minerais de sílica da casca de arroz e cinza volante. Foram moldados corpos de prova cilíndricos com dimensões 10cm de diametro e 5cm de altura com energia modificada do ensaio Proctor e realizados ensaios de resistência à tração por compressão diametral, sendo que as adições foram realizadas em diferentes teores. Os resultados indicam que a melhor composição dos materiais no quesito da maior resistência à tração por compressão diametral foi composta por 80% de material fresado e 20% de pó de pedra, contendo adições de 5% de cimento e 5% de sílica da casca de arroz. Essa mistura obteve resistência a tração por compressão diametral superior a 1,15 MPa. Portanto, essa mistura vem a ser a de melhor desempenho técnico e ambiental, reutilizando resíduos da própria pavimentação e também da produção de arroz.


Palavras-chave


Material fresado. Sílica de casca de arroz. Reciclagem de pavimentos. resistência à tração por compressão diametral.

Referências


ABNT NBR 12253, de 20 de agosto de 2012. Solo - Cimento - Dosagem para Emprego como Camada de Pavimento. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Normas Técnicas.

ABNT NBR 15.116, de 31 de agosto de 2004. Agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil - utilização em pavimentação e preparo de concreto sem função estrutural - requisitos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Normas Técnicas.

ABNT NBR 7182, de 29 de setembro de 2016. Solo: Ensaio de compactação. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Branco, F., Pereira, P., Santos, L. P. (2008). Pavimentos rodoviários. Coimbra: Almedina.

BRASIL – Câmara dos Deputados, Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (2017). Cartilha “Sustentabilidade e os 5R’s”. Recuperado de http://educacaoadistancia.camara.leg.br/cartilhas/ca_2016_sustentabilidade/

CNT – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO TRANSPORTE. (2016). Pesquisa CNT de rodovias 2016. Recuperado de http://pesquisarodovias.cnt.org.br/

David, D. (2006). Mistura asfáltica reciclada a frio: estudo em laboratório utilizando emulsão e agente de reciclagem emulsionado (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

DNER- ME 180/94, de 13 de abril de 1994a. Solos estabilizados com cinza volante e cal hidratada – determinação da resistência à compressão simples, Rio de Janeiro: Departamento Nacional de Estradas de Rodagem.

DNER-ME 181/94, de 13 de abril de 1994b. Solos estabilizados com cinza volante e cal hidratada – determinação da resistência à tração por compressão diametral, Rio de Janeiro: Departamento Nacional de Estradas de Rodagem.

DNIT 136/2010-ME, de 17 de novembro de 2010b. Pavimentação asfáltica – Misturas asfálticas – Determinação da resistência à tração por compressão diametral – Método de ensaio. Rio de Janeiro: Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre.

DNIT 143/2010-ES, de 17 de novembro de 2010a. Pavimentação – Base de solo-cimento – especificação de serviço. Rio de Janeiro: Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre.

DNIT. (2006). Manual de restauração de pavimentos asfálticos (2ª ed.). Rio de Janeiro: Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT).

FRESAR (2013). Tecnologia de pavimentos. Fresagem fina. Belo Horizonte: Fresar Tecnologia de Pavimentos.

Gradin, A. M. N., & Costa, P. S. N. (2009). Reciclagem dos resíduos sólidos da construção civil. Recuperado de http://www.conhecer.org.br/download/RESIDUOS/leitura%20anexa%202.pdf

Guerra, J. S. (2009). Gestão de resíduos da construção civil em obras de edificações (Dissertação de Mestrado). Pós-graduação em Engenharia Civil da Escola Politécnica de Pernambuco, Universidade de Pernambuco, Recife, Pe, Brasil.

Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12305.htm

Ministério dos Transportes (2007). Plano Nacional de Logística e Transporte 2007. Brasília: Ministério dos Transportes. Recuperado de http://www.transportes.gov.br/

MMA – Ministério do Meio Ambiente, & ICLEI - Secretaria para a América do Sul. (2012). Planos de gestão de resíduos sólidos: manual de orientação. Brasília: Ministério do Meio Ambiente e ICLEI-Brasil. Recuperado de http://www.mma.gov.br/estruturas/182/_arquivos/manual_de_residuos_solidos3003_182.pdf

Pires, G. M., Specht, L. P., Pinheiro, R. J. B., Pereira, D. S., & Conceição, B. M. (2013). Estudo do material fresado estabilizado química e granulometricamente para aplicação em bases de pavimentos. Anais do Congresso Ibero-Latinoamericano de Asfalto, República da Guatemala, Guatemala, 17. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/273978967_Estudo_do_material_fresado_estabilizado_quimica_e_granulometricamente_para_aplicacao_em_bases_de_pavimentos

Pires, G. M., Specht, L. P., Pinheiro, R. J. B., Pereira, D. S., & Renz, E. M., (2016). Comportamento mecânico de material fresado após processo de estabilização granulométrica e química por meio da incorporação de cimento e cinza de casca de arroz moída. Revista Matéria (Rio Janeiro), 21(2), 365-384.

Resolução CONAMA n. 307, de 05 de julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Recuperado de http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=307

Resolução CONAMA n. 308, de 21 de março de 2002. Licenciamento Ambiental de sistemas de disposição final dos resíduos sólidos urbanos gerados em municípios de pequeno porte. Recuperado de http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=330

Resolução CONAMA n. 348, de 16 de agosto de 2004. Altera a Resolução CONAMA nº 307, de 5 de julho de 2002, incluindo o amianto na classe de resíduos perigosos. Recuperado de http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=449

Resolução CONAMA n. 404, de 11 de novembro de 2008. Estabelece critérios e diretrizes para o licenciamento ambiental de aterro sanitário de pequeno porte de resíduos sólidos urbanos. Recuperado de http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=592

Resolução CONAMA n. 431, de 24 de maio de 2011. Altera o artigo 3º da Resolução n. 307, de 5 de julho de 2002, do Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA, estabelecendo nova classificação para o gesso. Recuperado de http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=649

Resolução CONAMA n. 448, de 18 de janeiro de 2012. Altera os artigos. 2º, 4º, 5º, 6º, 8º, 9º, 10 e 11 da Resolução n. 307, de 5 de julho de 2002, do Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA. Recuperado de http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=672

Resolução CONAMA n. 469, de 30 de julho de 2015. Altera a Resolução CONAMA n. 307, de 05 de julho de 2002, que estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Recuperado de http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=714

Rosa, P., Lorenzo, C., & Pacheco, A. (2007). Material fresado – de problema à solução econômica em obras de pavimentação. Anais da Reunião Anual de Pavimentação / Encontro Nacional de Conservação Rodoviária, Manaus, AM, Brasil, 38 / 12.

Santos, F. F., Tambara, L. U. D., Cechin, N. F., Almeida, V. L., & Sousa, M. A. B. (2012). Adequação dos Municípios do Estado do Rio Grande do Sul à Legislação de Gestão de Resíduos da Construção Civil. Iberoamerican Journal of Industrial Engineering, 4, 1-18.

Santos, H. N., Cândida, A. C., & Ferreira, T. K. S. (2010). Ações referentes a gestão de resíduos da construção civil em Araguari-MG. Anais do Encontro Nacional dos Geógrafos (ENG), 2010, Porto Alegre, RS, Brasil, 16.

Silva, A. M., Bernucci, L., Ferri, S., Suzuki, C. Y., & Chaves, J. M. (2011). Avaliação dos parâmetros de projeto de restauração de pavimentos asfálticos utilizando misturas recicladas com 100% de agregados fresados. Anais da Reunião de Pavimentação Urbana, Porto Alegre, RS, Brasil, 17.

Silva, E. S. (2013). Utilização de resíduo de fresagem de pavimentos asfálticos em bases estabilizadas granulometricamente e em revestimentos asfálticos na cidade de Manaus (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, AM, Brasil.

SINDUSCON- MG, & SENAI- MG. (2008). Gerenciamento de resíduos sólidos da construção civil (3ª ed. rev. e ampl.). Belo Horizonte: SINDUSCON- MG.

Souza, U. E. L., Paliari, J. C., Agopyan, V., & Andrade, A. C. (2004). Diagnóstico e combate à geração de resíduos na produção de obras de construção de edifícios: uma abordagem progressiva. Revista Ambiente Construído, 4(4), 33-46.

Specht, L. P., Hirsch, F., Cronst, F., & Tiecker, E. (2012). Reciclagem de pavimentos: Alternativas de utilização de material fresado como camada de base e sub-base – Relatório 2. Porto Alegre: Concepa.

Tozzi, R. F. (2006). Estudo da influência do gerenciamento na geração dos resíduos da construção civil (RCC): estudo de caso de duas obras em Curitiba/PR (Dissertação de Mestrado). Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Hídricos e Ambiental, Setor de Tecnologia, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Zubaran, M., & Motta, L.M.G. (2015). Avaliação de misturas asfálticas recicladas mornas em laboratório e usina de asfalto. Anais da Reunião Anual de Pavimentação / Encontro Nacional de Conservação Rodoviária, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 44 / 18.


Texto completo: PDF



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000