v. 1, n. 2 (2012)

Volume 1, N°2, 2012

EDITORIAL V.1 N°2 2012.

 

Caros leitores,

Com este número 2, a GeAS completa o seu 1º ano de existência, que esperamos seja longa e exitosa. Em 2013 deixaremos a periodicidade semestral passando para quadrimestral. A grande procura por autores que precisam publicar na área ambiental e sustentabilidade tem mostrado o acerto da criação de mais este periódico.

Um exemplo de transversalidade do tema ambiental é dado pelos autores do artigo APLICAÇÃO DE MÉTODOS PARA REVISÃO DA QUALIDADE DE ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL. Maria Rita Raimundo e Almeida é Engenheira Ambiental da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC/USP), Daniela Tomain Malfará é Bióloga  (UNESP/Rio Preto), Natalia Crespo Mendes é da Química (IQSC/USP), Mayra Cristina Prado de Moraes Bacharel de Ciências Biológicas e Marcelo Pereira de Souza é da Engenharia Civil (Poli/USP). A equipe escreveu sobre o desempenho da ferramenta Avaliação de Impacto Ambiental – AIA no Brasil concluindo que ela é bastante útil para a manutenção do rigor de análise conseguindo reduzir o tempo de aplicação.

Um exemplo de diversidade de equipe é dado pelos autores do artigo DESAFIOS PARA O GERENCIAMENTO DE PILHAS E BATERIAS PÓS-USO: PROPOSIÇÃO DE PROJETO DE LEI SOBRE O E-LIXO NA CIDADE DE RIO CLARO – SP. Ele foi apresentado no XIV Engema (26 e 27 de novembro) com grande sucesso e lá recebeu o convite para publicação. Sua autora principal, Maíra Rubini Ruiz, acabou de passar para o 3º ano colegial ela foi orientada pelo Prof. MSc. Rui Alexandre Christofoletti, recebeu a colaboração de Luana Ianara Rubini Ruiz, aluna de Engenharia Elétrica da Escola Politécnica da USP e do Dr. Edival Lopes da Silva. O artigo trata do caso real do gerenciamento de pilhas e baterias na cidade de Rio Claro e mostra a importância do envolvimento dos jovens em melhores práticas ambientais. O espaço cedido aqui é uma homenagem a esta iniciativa.

Ceres Grehs Beck, do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e Rita de Cássia de Faria Pereira, professora do Departamento de Administração e dos cursos de mestrado e doutorado no PPGA/UFPB escreveram o artigo PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL E CONSUMO CONSCIENTE: OS MEUS, OS SEUS E OS NOSSOS INTERESSES. O trabalho mostra que a preocupação com as questões ambientais é grande, contudo ainda é forte a passividade diante destes problemas com forte predominância do individualismo sobre uma área que pede uma abordagem comunitária pelas pessoas.

O artigo RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA REDE DE DRENAGEM DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DO MEIO, FLORIANÓPOLIS/SC, de autoria de Taiana Gava engenheira e Alexandra Rodrigues Finotti, professora do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federal de Santa Catarina, mostraram que a falta de uma gestão integrada entre os componentes do saneamento deixam passar despercebido medidas estruturais simples, que acabariam por reduzir a quantidade de resíduos sólidos drenados na Bacia do Rio do Meio, eliminando ou reduzindo esta fonte de poluição.

As tecnologias de remediação, biorremediação, fitorremediação, nanoremediação, oxidação química, e dessorção térmica são analisadas no artigo TECNOLOGIAS DE REMEDIAÇÃO DE ÁREAS CONTAMINADAS COM ORGANOCLORADOS: UMA AVALIAÇÃO PRELIMINAR VISANDO POSSÍVEIS APLICAÇÕES NO SÍTIO DA RUA CÁPUA, SANTO ANDRÉ – SP. Ele é de autoria de Mauro Silva Ruiz da Universidade Nove de Julho – Uninove, Abraham Sin Oih Yu do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, Fernando Esteves Martins da Universidade Presbiteriana Mackenzie e Leandro Rodrigues Gonçalves do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT. Os autores fizeram uma revisão bibliográfica da utilização daquelas tecnologias e concluiram que há limitações no seu uso, já que os pesquisadores utilizam diferentes termos, mais ou menos específicos para a elas se referirem. Tal fato mostra a necessidade de uma taxionomia para facilitar o trabalho deste campo de pesquisa.

Alessandra Cristina Corsi, Geóloga, Dra do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)

Paulo Brito Moreira de Azevedo, Economista do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Marcelo Fischer Gramani, Geólogo, Ms. do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) utilizaram no artigo VALORAÇÃO DE DANOS DECORRENTE DA INUNDAÇÃO EM SÃO LUIZ DO PARAITING o método DaLa  (Damage and Loss Assessment) que mede o conjunto de efeitos e seus impactos sobre os diferentes setores econômicos e sociais, infraestrutura e o meio ambiente.

O artigo DEMANDAS DA GESTÃO DE RESÍDUOS AMBIENTAIS, ECONÔMICOS E TECNOLÓGICOS: UMA FERRAMENTA DE OTIMIZAÇÃO de autoria dos professores Marisa Borges e Humberto Riella da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Paulo Roberto Janissek, da Universidade Positivo (Curitiba) propõe uma nova ferramenta de base web interativa para a gestão de resíduos. Eles concluem que o sistema deve ser carregado com todos os dados relativos ao ciclo de vida do resíduo, e por meio da integração de dados e modelagem de rotina dará a melhor alternativa como saída.

Por fim, estreamos com as notas técnicas. Vitor Rossi Victor, bacharel em Oceanografia pela Universidade de São Paulo (USP), Paulo Alves de Lima Ferreira, mestrando em Oceanografia Química pela Universidade de São Paulo (USP) e Rubens Cesar Lopes Figueira, professor do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IO-USP) no trabalho REATIVIDADE DE METAIS E B (BORO) NO SISTEMA ESTUARINO DE CANANÉIA-IGUAPE (LITORAL SUL DE SÃO PAULO, BRASIL), mostram que é possível identificar a espécie química dominante e quais seus níveis de salinidade possibilitando conhecer sua toxicidade e detectar possíveis riscos ambientais.

O balanço deste número mostra que, considerando os primeiros autores apenas, tivemos trabalhos de: USP (2 = EESC e Instituto Oceanográfico), UFSC (2 = Engenharia Sanitária e Ambiental e Engenharia Química), UFPB, UNINOVE, IPT e Colégio Koelle de Rio Claro.

A próxima edição já contará com um novo Editor Científico a quem desejamos sucesso em suas atribuições e entregamos esta nova revista com seu 1º ano concluído de forma exitosa dentro dos parâmetros propostos.

 

Boa leitura!

 

Sérgio Luiz do Amaral Moretti

Editor Científico

Sumário

Artigos

Metodos de Aplicacion para el Control de Calidad de los Estudios Ambientales PDF
Maria Rita Raimundo e Almeida, Daniela Tomain Malfará, Natalia Crespo Mendes, Mayra Cristina Prado de Moraes, Marcelo Pereira de Souza 1-28
Desafios para o Gerenciamento de Pilhas e Baterias Pós-Uso: Proposição de Projeto de Lei Sobre o e-lixo na Cidade de Rio Claro – SP PDF
Maíra Rubini Ruiz, Rui Alexandre Christofoletti, Luana Ianara Rubini Ruiz, Edival Lopes da Silva 29-50
Preocupação Ambiental e Consumo Consciente: Os Meus, os Seus e os Nossos Interesses PDF
Ceres Grehs Beck, Rita de Cássia de Faria Pereira 51-78
Resíduos Sólidos Urbanos na Rede de Drenagem da Bacia Hidrográfica do Rio do Meio, Florianópolis/SC PDF
Taiana Gava, Alexandra Rodrigues Finotti 79-101
Tecnologias de Remediação de Áreas Contaminadas com Organoclorados: Uma Avaliação Preliminar Visando Possíveis Aplicações no Sítio da Rua Cápua, Santo André – SP PDF
Mauro Silva Ruiz, Abraham Sin Oih Yu, Fernando Esteves Martins, Leandro Rodrigues Gonçalves 102-123
Valoração de Danos Decorrente da Inundação em São Luiz do Paraitinga PDF
Alessandra Cristina Corsi, Paulo Brito Moreira de Azevedo, Marcelo Fischer Gramani 124-142
Demandas da Gestão de Resíduos Ambientais, Econômicos e Tecnológicos: Uma Ferramenta de Otimização PDF
Marisa Soares Borges, Humberto Gracher Riella, Paulo Roberto Janissek 143-157
Reatividade de Metais e B (Boro) no Sistema Estuarino de Cananéia-Iguape (Litoral Sul de São Paulo, Brasil) PDF
Vitor Rossi Victor, Paulo Alves de Lima Ferreira, Rubens Cesar Lopes Figueira 158-168


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade, São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-9834

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional